Uma vez que tenho sido sucessivamente interpelado para divulgar uma ou outra situação ou apenas para activar a memória sobre o antigo jornal Planalto não deixo de trazer aqui algumas palavras. Creio que sabem o que penso relativamente ao actual jornal, se bem se lembram foi minha intenção no momento de ser retomado continuar a ser colaborador, para o efeito enviei um artigo no qual defendia determinada linha editorial. Como sabem não foi publicado, aliás ignoraram as minhas propostas, sendo óbvio que têm toda a legitimidade para o fazer, nem coloco isso em causa. O problema é que abdicou do seu papel fundamental - de ser um órgão de informação local ao serviço de toda a comunidade - transformou-se num órgão da paróquia, contra o qual nada podemos dizer, mas é com desagrado que muitos anteriores leitores registam tal mudança. Todos sabemos que em Nelas existe de momento outro jornal, contudo creio que cada um teria o seu espaço e os seus leitores. Os blogs e as páginas podem chegar a muita gente, sobretudo pelo mundo fora, mas o registo em papel é ainda o que chega a muitos cidadãos, com a vantagem de permitir um arquivo mais organizado e também acessível. As vendas dos jornais podem estar em queda, muitos jornais chegaram a fechar por todo o lado em 2009, apesar de tudo isso, o jornal em formato papel é sem dúvida um dos meios de informação e comunicação mais democráticos do ponto de vista dos leitores. Pois seja o jornal do dia ou com vários dias, chega a muito mais pessoas, sendo somente ultrapassado pelos canais de televisão generalista.

publicado por José às 19:31