A campanha Limpar Portugal lança o mote para a limpeza das matas, no caso específico para a limpeza do lixo que ilegalmente é depositado em tudo quanto é sítio. A ideia deveria ser aplicada a outros problemas, nesse caso não deixando o ónus da execução exclusivamente do lado dos cidadãos. Sempre defendi que quem recebe dinheiro do Estado deve fazer algo para merecer o que recebe - excluo naturalmente quem por questões de saúde não o pode fazer. Não faz sentido ter famílias a viver à custa de subsídios, pois se são assim estimuladas a viver nunca vão exercer uma actividade produtiva. Adiante, pois não é especificamente sobre a questão que quero falar. Como dizia, seria óptimo aproveitar a ideia da campanha Limpar Portugal e transpor a mobilização e vontade para outras iniciativas. No caso do nosso Folhadal seria, quem sabe, uma forma de se ter acesso ao Buraco da Moira e de se conseguir dar alguma dignidade à Orca e área circundante.

publicado por José às 12:46