Confesso que não ligo a comemorações deste género, embora reconheça que sirvam para que os problemas a que se reportam sejam recordados pelo menos uma vez no ano. No caso da diabetes, apesar de viver com alguns diabéticos por perto nunca liguei muito, pelo menos até ao início deste ano, na verdade os sintomas começaram em 2007. Depois de uma fase de desgaste devido aos motivos que muitos sabem não parei de emagrecer e tinha necessidade de ingerir muitos líquidos, quando falo muitos é porque eram mesmo muitos, no mínimo o triplo do normal, e depois de urinar imenso. Descrevo genericamente esses sintomas para que quem ler as minhas palavras e as reconhecer não perder tempo e ir ao médico, fazer análises, etc, etc, foi o que fiz no início deste ano. De alguma forma sabia o que me esperava, pois como disse algumas pessoas das minhas relações têm esse problema, por outro lado tinha uma herança familiar, normalmente essas heranças não falham.

No caso de ser detectada a doença o melhor é não se entrar em desespero, a vida não vai acabar ali, pode durar muito tempo, só precisamos de ter alguns cuidados. No meu caso sendo tipo II creio que é mais fácil encarar o problema, só a imagem das agulhas causa arrepios. Com os comprimidos é sempre mais fácil, por outro lado gradualmente vamos conhecendo a reacção do nosso organismo, por exemplo, se falha a toma de algum comprimido essencial ou se necessitamos de alimento o organismo reage, nesse momento precisamos de aprender a ler todos os sinais, assim evitamos muitos problemas. Por outro lado, temos de levar uma vida com algumas regras, que passam por evitar comer algumas coisas, então doces é necessário deixar de comer, embora aí existam já algumas sobremesas sem açúcar que se podem adquirir a preço razoável. Não deveremos é confundir sem açúcar, com sem sacarose ou produtos light, até porque existe muita banha da cobra. Os produtos light têm açúcar, podem ter menos açúcar e menos gorduras mas não nos servem. Quanto aos produtos sem sacarose a oferta é enorme, mas deveremos evitar produtos à base de maltitol, pelo menos até se ter a certeza que o maltitol não faz mal. Segundo os entendidos o  mais aconselhável é o aspartame, sendo que existem desde bolachas a chocolates, rebuçados, etc, o problema é que não são propriamente baratos. Por vezes conseguir encontrar estes produtos é um problema. Não se entende porque motivo os supermercados não têm uma secção própria, não falo isto em meu proveito, mas se existem em Portugal mais de 600 mil diabéticos são certamente uma oportunidade de mercado.

publicado por José às 10:24