Não sei como foi resolvida a questão, pois a minha vida tem os seus afazeres como qualquer outra, além do mais nem sempre estou na nossa terra, de qualquer modo não posso ignorar o que se passou com as duas principais fontes. Como devem saber, uma delas teve afixado o aviso "Água imprópria para consumo" e a outra não. Até aqui tudo bem, não fosse o facto de serem abastecidas pela mesma nascente e ter sido afixado o dito aviso na fonte mais próxima dessa nascente.

O facto do Folhadal, ou qualquer outra localidade, ter abastecimento público de água isso não deveria ser sinónimo de abandono das fontes tradicionais. Por um lado porque as populações continuam a abastecer-se dessa água, sobretudo para beberem pois confiam mais nela e preferem-na; por outro lado, porque a água das captações públicas de água porde, em situações de carência, não chegar para todos ou então pode ocorrer alguma situação que impeça o abastecimento das populações.

Por tudo isso e porque a água é um bem absolutamente fundamental para a vida humana e não humana cabe-nos a nós todos, principalmente aos poderes públicos, zelar pela manutenção das nascentes e pela monitorização dos parametros de qualidade, assim como pelo funcionamento dos fontenários públicos. Especificamente quanto à monitorização da qualidade da água seria importante existir informação à população, não apenas pela Internet, mas com divulgação de proximidade, por exemplo, afixando informação junto dos fontenários, desde que seja de fácil interpretação pelas populações, pois a informação técnica só os técnicos conseguem interpretar. Poderia ser apenas algo do género: "Água (im)própria para consumo, análise realizada no dia tal".

publicado por José às 11:00