Antecipando o reencontro, para muitos em redor da fogueira de Natal, para outros em redor da mesa, para outros ainda, na expectativa de se colocar a conversa em dia, que mais não seja com um aperto de mão e meia de dúzia de palavras, venho antecipar assim os meus VOTOS DE BOM NATAL. Cada vez mais este é um período de mera oportunidade de negócio, não é disso que pretendo falar, penso é que isso não nos deve impede de perpetuar as nossas tradições, embora as ameaças sejam muitas e nem sempre as que se pensam. Por exemplo, se antes usar um pinheiro natural poderia ter benefícios para a floresta, na medida em que ajudava os outros pinheiros a crescer mais desafogados, com a praga dos incêndios usar pinheiros naturais é um crime. O recurso aos pinheiros artificiais não deixa de ser um crime, pois todos sabemos que o seu preço está manchado de sangue. Não quero que pensem que estou a ser dramático, mas o Natal deve servir também para pensar nestas coisas, pois basta de falsa solidariedade. VOTOS DE BOM NATAL e até breve.

publicado por José às 11:05