As alterações climáticas, que este ano deram um sinal de como podem vir a agravar-se rapidamente, mostram que o poder político e os técnicos  têm dificuldades em lidar com situações menos normais. Embora em anos anteriores lidar com o início da época das chuvas seja um facto a que todos estaríamos habituados, o mesmo se passa com a vinda do frio, este ano, por alarmismo ou por dificuldade em lidar com um verão prolongado quase até ao Inverno, as entidades responsáveis pela meteorologia e pela protecção civil decretaram aviso e alerta amarelo, respectivamente. Não é a primeira vez que tal acontece, o que espanta cada vez mais é rapidez com que tal acontece e os eventuais motivos. O que pode acontecer um dia é que ninguém depois ligará a uma situação verdadeiramente de alerta. Bem, na verdade já ninguém liga, pois se o Instituto de Meteorologia lança um aviso a Protecção Civil lança um alerta, não se sabe bem o alcance e efeito de cada um. Como ninguém se entende lançam avisos e alertas ao primeiro sinal, sendo que assim não informam sobre o verdadeiro risco, apenas denunciam a falta de diálogo.
publicado por José às 22:19