Com tantos eventos realizados e outros tantos a realizar, com tanta discussão política e pouca decisão partilhada, apesar das lacunas e das expectativas de todos, estou convencido que faz falta o Planalto. Sei que existe um jornal que surgiu com a suspensão do Planalto, mas não é a mesma coisa. O Planalto tinha raízes, a sua história era um pouco a história do nosso povo, além disso tinha uma ligação à comunidade no estrangeiro dificilmente conseguida por outra publicação, excepto com um forte investimento na promoção.
Talvez tenha chegado o momento de se debater o relançamento do nosso jornal, caso existam pessoas realmente interessadas em trabalhar e caso a paróquia, proprietária do Planalto, tenha igual interesse. Apesar de ter a minha vida quase sempre ocupa e morar longe da nossa terra sempre mostrei para disponível para dar o meu contributo, desde que outras pessoas o façam também, pois não é algo que queira levar em ombros, o seu relançamento deverá ser um esforço conjunto. Pensem nisso e numa perspectiva de maior alcance, projectando um Planalto mais abrangente e pluralista, sobretudo mais virado para a sociedade civil, sem esquecer as suas raízes mas voltado para a comunidade, os seus problemas e os seus momentos de alegria.
publicado por José às 21:56