O modo de navegação é muito simples, tipo caixa Multibanco, basicamente com menus do lado esquerdo e do lado direito e com os conteúdos a sairém no corpo do interface. A estrutura base é dada pelos menus superiores, que basicamente correspondem a produtos disponibilizados ou ferramentas:

  • Através dos Temas é proposto um modelo de navegação através de uma taxonomia cujo tronco foi a recolha de notícias em semanários de referências e publicadas ao longo de um século, fazendo uso de um conceito alargado de Ambiente, desdobrado em 21 temas e 3/4 níveis de aprofundamento. Podendo encontrar-se nos Temas vários produtos, nomeadamente, infografias animadas, mini-filmes , os resumos das notícias, textos, estatísticas ambientais, imagens, links sobre cada tema.
  • Lugares - através dos lugares o utilizador vê associados os conteúdos aos lugares respectivos, o que implica um esforço enorme de indexação de milhares de conteúdos.
  • Cronologia - É uma das potencialidades do Ecoline , através da cronologia o utilizador tem acesso aos conteúdos segmentados pelas datas em que ocorreram. Logo ao entrar tem uma primeira partição feita de 25 em 25 anos e depois tem o essencial, ao clicar numa das datas da timeline tem os conteúdos associados a cada ano (de momento apenas tem essa funcionalidade para os resumos das notícias).
  • Dossiês - através dos dossiês o Ecoline divulga de forma gráficas os resultados de 10 anos de investigação do Observa, nomeadamente, o I e o II Inquérito Nacional Os Portugueses e o Ambiente, bem como estudos de caso - Inquéritos aos Autarcas, Inquérito aos Novos Riscos, Inquérito sobre as Alterações Climáticas e o estudo Ambiente e televisão.

http :/ ecoline.ics.ul.pt /

Quem possui equipamento mais antigo pode estranhar o aspecto, para melhor visualizar o Ecoline é necessário alterar as definições do monitor para a resolução 1024 por 768, o que é algo muito simples de fazer, basta que no Ambiente de trabalho clicar com o botão direito do rato e nas Propriedades ir às definições e escolher 1024.

publicado por José às 10:56