Perdoem-me as gentes humildes de Canas de Senhorim, mas penso que o Movimento que as representa e que tem como motivo para existir o restabelecimento do concelho na localidade está a seguir uma estratégia errada e está a usar argumentos errados para o fazer. Como resultado todos atacam o Sr. Presidente da República Jorge Sampaio, parece não bastar o movimento político, e todos são orientados para manifestações que em nada beneficiam o movimento, sobretudo quando se ouve o seu líder, curiosamente também Presidente da Junta de Freguesia Local, afirmar que “podiam ter incendiado os camiões do urânio”, o que seria uma tragédia para a região de Viseu. Perdoem-me é uma afirmação apenas aceitável na efervescência do conflito, caso contrário não passa de uma quase ameaça terrorista, seja como for, é inconsciente.
Penso ser mais do que tempo do movimento escolher outro alvo, como várias vezes tenho referido, enquanto movimento social é um caso exemplar, pela união das populações em torno de uma causa própria. Deve ser para elas um grande orgulho. Apesar de tudo isso também tem defeitos, um dos mais óbvios é esta insistência no ataque ao Sr. Presidente da República, pelo veto da elevação da localidade a concelho. É mais do que tempo de tudo isso ficar para trás, caso contrário o movimento esgota-se. Vivemos um momento pré-eleitoral, totalmente à margem do cargo do Dr. Jorge Sampaio, por conseguinte, se alguma coisa o movimento deseja alcançar deve ser dirigido aos partidos, até porque são eles que no futuro podem votar ou não a elevação da localidade a concelho. Apesar de ser pública a minha opinião sobre essa matéria não podia deixar de me pronunciar sobre toda esta luta, com todo o respeito que me merecem as populações, quer sejam de Canas de Senhorim, de Nelas ou outra localidade.
publicado por José às 13:49