Ontem recebi mais uma triste notícia sobre a nossa terra: a tragédia dos incêndios que de forma sistemática nos afecta tomou conta de uma parte importante do nosso concelho, trazendo sofrimento e dor às populações. Não conheço em pormenor o acontecido, foi-me dito que várias pessoas foram transportadas feridas para o Hospital, oxalá não tenha sido nada de grave, já lhe basta perderem os seus haveres.
Foram as populações já por si a viver em maiores dificuldades as mais afectadas. Falo das pessoas da Póvoa de Luzianes, as quais parecem ter sido das mais afectadas, até pelo seu isolamento e pela consequente impossibilidade de escapar às chamas. Pelo que me foi dito as chamas seguiram em direcção a S. João de Monte, mas nesta tragédia nenhuma localidade está a salvo, sobretudo quando a única coisa que resta dos incêndios dos últimos anos é mato mais alto que eu. Assim é difícil lutar contra um inimigo que só dá a cara quando já nos desfez o que é nosso.
Ao que parece a nossa tragédia serviu pelo menos para uma das televisões fazer uma reportagem, raramente a nossa terra surge por bons motivos nos meios de comunicação social nacionais. Aproveito a ocasião para relembrar às rádios locais que esta é uma daquelas situações em que deveriam estar junto das populações, de nada serve ter emissão na Internet se não levarem os nossos problemas, as nossas vivências, a nossa cultura, a novos públicos. O seu papel passa por estarem junto das populações de darem resposta aos seus anseios e expectativas, não para impor modelos já gastos pelo mundo fora.
Seguno o jornal Público desta manhã "dois bombeiros e sete civis foram ontem à tarde assistidos devido a um incêndio em Póvoa de Lusianes, concelho de Nelas, onde três casas foram consumidas pelas chamas, disse o comandante dos bombeiros locais." Ficou a promessa do presidente da câmara de realojar as famílias, o que infelizmente não as fará esquecer os momentos de aflição vividos.
publicado por José às 10:15