Lamentavelmente já se podem ver os trabalhos de escavação para a construção da ETAR próximo da Estrada da Felgueira. Apesar do meu apelo a autarquia não manifestou publicamente qualquer intenção em discutir a localização com a população. Por outro lado a população, ou grande parte dela, virou as costas à obra. Isto assim não me parece democracia, muito menos democracia participada, poise se de um lado é "posso, quero e mando", do outro lado é "está mal mas eles é que sabem, eles é que têm os livros". Assim se fecha os olhos a uma decisão com reflexos no futuro.
Claro que não sou contra a construção daquela infra-estrutura, bem pelo contrário, o que sempre defendi era o diálogo entre as partes e a abertura da autarquia à localização da ETAR umas centenas de metros mais abaixo, por motivos que não se prendem apenas com a ETAR em si, mas, e sobretudo, com a preservação de uma área cuja memória as gerações mais velhas guardam e que seria importante manter a alimentar. Para não falar nos impactos paisagísticos. Agora parece tarde de mais, sobretudo para sensibilizar as partes.
publicado por José às 09:46