Pela minha parte é indiferente quem seja o partido ou a pessoa a ocupar a presidência da autarquia, convém é q não seja uma pessoa apenas com génio para se agarrar à cadeira do poder e daí não querer sair. Claro q q tem de ser uma pessoa de trabalho, mas isso não basta, tem de ser igualmente uma pessoa de consensos e com a lucidez suficiente para perceber q o concelho tem de ser visto de uma forma integrada, não apenas quando visto por dentro, mas também na sua relação com a região e com país. Fica, por agora, a expectativa face à nova equipa.
Peço desculpa pelo facto de não ir comentar os diversos blogues mas ando num daqueles momentos que nem tempo para saber onde estou, por isso procuro deixar algumas respostas genéricas aqui. Uma dessas respostas prende-se a sugestão deixada relativamente à inclusão no jornal Planalto de uma reflexão sobre a discussão nos blogues. Penso q é algo q se pode fazer, todavia não penso q o "normal" leitor do jornal esteja muito preparado para essa discussão, penso q o Planalto tem um público-alvo específico, embora chegue também a outros perfis de públicos. Face a esse público-alvo e face ao âmbito local do jornal será mais oportuno deixar as páginas para publicar temáticas verdadeiramente locais e com uma linguagem própria. Um objectivo q se tem revelado dificil, sobretudo pela falta de participações efectivas na discussão de temáticas locais, fugindo ao fervor, tantas vezes vazio, da mera politiquice.
publicado por José às 10:34