Da forma q me é possível tenho tentado aludir a diversos problemas do concelho, sem deixar ninguém de parte, naturalmente com uma centralidade reconhecida no Folhadal, não em Nelas. E isto pela questão de proximidade e, claro está, de afectividade. Se não o faço em relação ao todo é por impossibilidade pessoal, até porque não moro aí. Mais ainda, não me cabe a mim, ou apenas a mim, dissertar acerca dos problemas locais, sabendo eu q a maioria dos cidadãos q de facto habitam no concelho estão mais preocupados em seguir a sua vida ou então ir saber quem ganhou o tal jogo de futebol. Sendo q quando se debruçam sobre as questões do interesse comum local é, a maior parte das vezes, ou defendendo os seus próprios interesses, ou manifestando uma atitude derrotista.
Sempre manifestei “preocupações de abrangência e representatividade”, não deixei de ser coerente. É verdade é q evitei meter-me ao barulho em todo o processo eleitoral (mesmo assim publiquei em co-autoria um pequeno artigo que se pode considera provocatório). E não me meti por duas ordens de razão: não sou eleitor no concelho; não me interessa a mera disputa política, digo isto porque a luta é dos aparelhos partidários e não se reflecte na discussão dos problemas, aliás esteve ausente qualquer tipo de discussão.
É claro é q não sou perfeito. Penso é q se ddeve contribuir para a discussão, no sentido da procura de soluções, dos problemas, ora entrar em disputa sobre quem disse mais ou menos, ou isto ou aquilo é gastar energias em vão. Não esperem p.f. tudo de mim, até porque não sou nenhuma figura local, também ser cacique não é coisa boa, sou apenas alguém q de fora, com ligações várias ao concelho, tenta com a sua experiência dar um pouco de si a uma causa q gostaria q fosse comum, embora podendo estar por vezes a seguir o caminho errado, mas é a debater as questões q se encontram as melhores respostas.
publicado por José às 10:33