Segundo percebi de uma reportagem televisiva a decisão final sobre o encerramento do SAP de Nelas e de serviços semelhantes e diversos Centros de Saúde da região ainda não foi tomada. Após visita à região o ministro afirmou que os papeis estão em cima da mesa e que em face deles e das realidades locais iria tomar uma decisão (podem não ter sido estas as palavras que usou mas penso não estarem longe). Para já é bom que assim seja, pois existem outras realidades para além dos números, sei que o país atravessa um período delicado, todavia, esta tendência para retirar às populações do interior os serviços mínimos a que tem direito irá ter efeitos extremamente penosos a breve prazo. Desde logofomentando, a concentração da população no litoral, em detrimento do interior, o que resulta, por um lado, no abandono desse interior, ou pelo menos na degradação da qualidade de vida de quem fica; por outro lado; aumentando os problemas do litoral, com destaque para o desordenamento do território, a criminalidade, a exclusão de uma parte substancial da população, aqui sobretudo causada pela falta saturação ao nível da procura de emprego, etc. etc., a lista é infindável.
Parece claro que um desenvolvimento harmonioso do país permitirá melhor pensar o país numa perspectiva de médio-longo prazo.
publicado por José às 10:03