É óbvio que a visita do Sr. Presidente aos concelhos em falta equivale à expressão "dar nozes a quem não tem dentes", isto porque por mais que consiga colocar um ou outro concelho na agenda mediática já não tem a força necessária para influenciar a sua colocação na agenda política, por esse facto a visita aos 11 concelhos não passa de uma visita de "cortesia", com custos superiores aos proveitos.
Relativamente à visita ao nosso concelho, a minha posição foi a que ontem defendi: nesta fase de serenar os ânimos, vem apenas alimentar conflitos. Na altura até entendi as razões do seu veto, até porque o problema estava também nas excessivas promessas eleitorais dos partidos, como sempre, todavia agora penso que deveria assumir outra postura, até porque se assume como o "garante da democracia".
Estes dias têm revelado que nós fazemos a manchete da agenda mediática, para prejuízo dos outros concelhos visitados, o que comprova a ideia da inutilidade desta visita apressada, apenas para ficar registado para as gerações vindouras que um Presidente da República, em esforço, conseguiu visitar os 308 concelhos (aguardamos as memórias).
publicado por José às 09:19