Numa altura em que surge pela primeira vez publicado um estudo nacional sobre o grau de preocupação e os conhecimentos dos portugueses sobre a gripe das aves importa fazer uma breve reflexão que seja. Como se pode ver através da análise preliminar aos dados, recolhidos em dois momentos - Abril e Novembro - se por um lado, aumentou a preocupação dos portugueses face à gripe das aves; por outro lado, o maior conhecimento que têm do problema é conseguido por via da televisão:

«A televisão foi a mais importante origem de conhecimento, tendo sido referida por 95,7% dos participantes em Abril e por 98,5% em Novembro. Contudo, os profissionais de saúde foram referidos por apenas 4,1% e 8,2%, respectivamente nos dois tempos do estudo».

Entre outras pistas, estes dados apontam para uma necessária intervenção das autoridades sanitárias, sobretudo quando o problema estás prestes a chegar ao nosso país. Não entendo que caminho pretendem seguir, até hoje a única preocupação que tenho visto demostrada aponta apenas no sentido do país estar preparado para a chegada do problema, mas será que armazenar vacinas basta? Basta pensar na nossa terra, quantas são as pessoas que têm as suas galinhas? E as que lidam com aves migratórias? Estas pessoas deveriam ser devidamente informadas dos perigos e saber como acautelar situações de contágio. Estas e todos os portugueses.
publicado por José às 09:44